quarta-feira, 23 de novembro de 2011

E mais uma vez... o metal contra as nuvens...



[...]

III

É a verdade o que assombra
O descaso que condena,
A estupidez, o que destrói
Eu vejo tudo que se foi
E o que não existe mais

Tenho os sentidos já dormentes,
O corpo quer, a alma entende.
Esta é a terra-de-ninguém
Sei que devo resistir
Eu quero a espada em minhas mãos.

Eu sou metal, raio, relâmpago e trovão
Eu sou metal, eu sou o ouro em seu brasão
Eu sou metal, me sabe o sopro do dragão.

Não me entrego sem lutar
Tenho, ainda, coração
Não aprendi a me render
Que caia o inimigo então.

[...]

 Tem vezes que os dias ficam densos aos poucos. Quando os pensamentos se confundem. Quando existe uma necessidade real de sair de onde se está e não conseguimos; não podemos.

medo |ê|
(latim metus, -us)
s. m.
s. m.
1. Estado emocional resultante da consciência de perigo ou de ameaça, reais, hipotéticos ou imaginários. = FOBIA, PAVOR, TERROR
2. Ausência de coragem (ex.: medo de atravessar a ponte). = RECEIO, TEMOR ≠ DESTEMOR, INTREPIDEZ
3. Preocupação com determinado fato ou com determinada possibilidade (ex.: tenho medo de me atrasar). = APREENSÃO, RECEIO
4. [Popular] [Popular] Alma do outro mundo. = FANTASMA


tristeza |ê|
s. f.
s. f.
1. Qualidade ou estado do que é triste.
2. Mágoa.
3. Aflição.
4. Pena.
5. Angústia.
6. Inquietação.
7. Melancolia.

Um pouco disso. Tudo junto.

Nenhum comentário: